+Follow Thomas Krüger

posted 3 months ago with 0 notes

sorted into: #follow #thomas kruger

Esse é Thomas Krüger. Ele tem 19 anos e é filho de PoseidonSe parece muito com Drew Chadwick e está fechado.

Ninguém tem o direito de me julgar a não ser eu mesmo. Eu me pertenço e de mim faço o que bem entender.

My past has led me to...: Thomas cresceu como um garoto arteiro e muito inteligente, mostrando muito potencial. Aventureiro e de espírito indomável, não havia nada que pudesse detê-lo de mexer no que quisesse e explorar o que desejasse, em especial quando estava perto d’água. Mas tudo mudou quando, aos seus nove anos, ele recebeu a notícia de que sua mãe, uma oceanógrafa, morrera em um acidente de barco em uma expedição ao Triângulo das Bermudas.

Acreditando-se órfão, Thomas foi redirecionado a um orfanato na Flórida. Lá continuou sua vida como um garoto amargurado, fechando-se para todos ao seu redor. Fazia seu melhor para manter todos afastados de si, tanto por seu impulso a ficar sozinho, afundando-se em sua própria tristeza, tanto quanto pelo medo de se apegar a alguém e falhar, como falhara com sua mãe — pois frequentemente sentia que era sua culpa, uma vez que não conseguira impedi-la de ir naquela viagem, mesmo conhecendo as histórias que rodeavam o local. E a mesma culpa se intensificava quando acordava de seus frequentes pesadelos, onde via sua mãe no barco que afundava, gritando por sua ajuda.

Seu consolo e sua válvula de escape acabou sendo a música. Começou aulas de canto no orfanato junto com violão, mas secretamente ele ama tocar guitarra e cantar e compor alguns raps. Ela o salvou, em especial quando começou a beber, aos onze anos, influenciado por um amigo que lhe sugeriu tentar a bebida quando viu que estava quase em depressão, sentindo-se suicida e com o pensamento “Todos à minha volta morrem”. Música era a única coisa a que podia recorrer fora o álcool, era o que lhe impedia de perder ainda mais o controle de sua vida.

Ele continuou sua vida quase monótona no orfanato até completar doze anos, quando um sátiro o encontrou após uma batalha contra uma fúria, e assim Thomas foi encaminhado para o Acampamento Meio-Sangue. Após chegar ao Acampamento e descobrir quem era seu pai olimpiano, ele começou a nutrir um ódio por Poseidon, que passara a vida acreditando que era um cara qualquer que tinha fugido com uma prostituta da cidade e deixado ele e sua mãe em uma cidadezinha pequena de Oklahoma antes de irem para a Flórida. Ele realmente preferia que seu pai fosse aquele homem que fugiu com uma mulher qualquer, pois o outro era o culpado pela morte da única pessoa que o amara, e ele não podia perdoá-lo por isso. Começou seus treinos e uma vida nova, mas em momento algum seria grato por Poseidon por tudo aquilo.

Até hoje a música é sua salvação e sua âncora, pois sempre que pode, ao invés de beber, ele pode compor algumas músicas para extravasar e se acalmar. Mas nem sempre o “tratamento” dá certo, e ele enche a cara e vai brigar com qualquer um que ele encontre pela frente.

 ... who I am today: Dono de um realismo frio e inabalável que passou a desenvolver com a morte de sua mãe, Thomas alega não ter tempo para ilusões e desilusões. É extremamente fechado com todos à sua volta, apenas sendo mais legal com poucas pessoas, então, se ele for simpático contigo ou puxar uma conversa, você pode se considerar muito especial, pois conseguiu quebrar as barreiras que Thomas tão cuidadosamente construiu ao seu redor.

Em geral, Thomas é uma pessoa calma e caseira, mas você não o verá negando um convite para uma festa. Se engana quem pensa que ele vai a elas para se divertir e socializar — ele apenas vai para conseguir umas garrafas de vodka ou algo parecido. E seu vício pode revelar um outro lado de sua personalidade, agressivo, impaciente e vingativo, que não confia em ninguém, e nem deseja fazê-lo. Apesar de ter feito de tudo para parar de beber após ver seu amigo morto devido ao excesso de álcool, ele não consegue.

Thomas nunca foi bom em lidar com seus sentimentos. Prefere correr deles, e de seus problemas, a enfrentá-los cara a cara. Não perdoa, e muito menos engole seu orgulho, com facilidade. Portanto, evite entrar em sua lista negra — encontrar confusão é um talento quando ele perde seu controle, já escasso, e você provavelmente será o primeiro que ele enfrentará. Não aceita pedras em seu caminho quando coloca algo em sua cabeça, e é impiedoso, impiedoso como às vezes acredita que o mundo foi consigo. Acredita piamente que não deve nada a ninguém, e torna-se hesitante ao ver que está se apegando a alguma pessoa. Se isso algum dia acontecer, porém, espere por alguém extremamente protetor, mas ainda assim instável. Seria capaz de fazer tudo para manter alguém em segurança, e ver a pessoa bem, mesmo que a pessoa não compreenda que é isso que ele está tentando fazer, em especial quando ele tenta impedi-la de fazer algo.

 And there's something more: 

→  Ele aprendeu a nadar antes de andar.

→ Thomas e sua mãe se mudaram para a Flórida devido ao trabalho da mulher de oceanógrafa, e Thomas pretendia antes seguir os passos dela. Largou a ideia ao descobrir que quem controlava o oceano se relacionara com sua mãe, e a deixara morrer.

→ Antes de entrar no Acampamento, usava um canivete de bronze celestial para se defender. Trocou a arma por um tridente.

posted 3 months ago with 1 note

sorted into: #thomas kruger #char #ocp #ocupado #m2 #g #grego #poseidon

[AFILIADO] Half-Blood Academy

É tempo de novos bruxos, novos semideuses, novas batalhas. Os mundos, de deuses gregos e de bruxos, se misturaram, criando uma nova raça.  Agora criaturas, meio humanas meio deuses, também têm a magia dos magos. Tanto poder como este, deve ser utilizado com cuidado. Por isso a Half-Blood Academy foi criada. Misturando Hogwarts e Acampamento Meio-Sangue, uma nova escola foi toda construída nessas bases. Preparando jovens para o que estão chamando de 3ª guerra bruxa (ou mundial), será um novo Lord das Trevas surgindo? Ou um Titã antigo se reerguendo?

posted 4 months ago with 0 notes

sorted into: #divulgação

OOC

piper-roux-rp:

PS: Não ignorem isso, é importante! Mesmo sendo um pouco clandestino é importante.

PS²: É sobre a festa!

Read More

posted 5 months ago with 2 notes

sorted into: #importante

Anonymous asked: esse rp é liiindo, parabéns!!

Aww, muitíssimo obrigada!

image

~Lara

posted 5 months ago with 0 notes

Unfollow Drew McQueen

posted 6 months ago with 0 notes

+Follow Jason Stark

posted 6 months ago with 0 notes

sorted into: #follow #jason stark

Esse é Jason Stark. Ele tem 18 anos e é filho de MercúrioSe parece muito com Daniel Sharman e está fechado.

When life robs you, sometimes you have to rob it back

My past has led me to...: Jason já nasceu com o pé na estrada — da forma mais literal possível. Sua mãe lhe deu à luz no sofá velho do motorhome que chamava de casa, com o tio, que “trabalhava” como motorista, auxiliando no parto. E foi naquele motorhome que cresceu, pelas estradas dos Estados Unidos, entre postos de gasolina, restaurantes de estrada, e uma cidade diferente a cada semana. Apesar de todos os perigos que podiam correr levando uma vida assim, nada de verdadeiramente ruim jamais acontecia — sem acidentes, sem roubos, mas nunca sem gasolina. Sua mãe afirmava que eles estavam bem protegidos, mas Jason só entenderia a realidade por trás de tais palavras mais tarde.

Sua mãe era uma escritora de pouco reconhecimento, publicando suas obras independentemente da melhor forma que podia em meio à estrada. A mulher tinha uma grande bagagem cultural, e se encarregava da educação do filho por ela mesma, tendo uma diversidade de livros para emprestá-lo. A estrada, com música, paradas em pontos turísticos de interesse e estudos, jamais parecia tediosa para Jason, que mostrava um interesse especial em mitologia romana. Tudo que podia encontrar sobre assunto era um bônus especial. Não deixava de estudar um pouco sobre as outras, como a grega, mas se dedicava mais à romana. A história da Roma Antiga também chamava sua atenção, de modo que não seria surpresa se ele conseguisse traçar uma detalhada linha cronológica sobre o Império, sua ascensão e sua queda.

Como a carreira da mãe não era muito bem-sucedida, era comum que o dinheiro ficasse apertado, e a condição financeira da família sofreu uma bela piora com o passar dos tempos. Manter-se na estrada, com o tanque cheio e as barrigas também, era duro, e eles dificilmente conseguiriam se estabelecer em uma casa fixa. Mas se a vida lhes roubou a capacidade de se estabelecer em um lugar só e de viver bem com as finanças, eles lhe roubaram a capacidade de deixar aquilo trazê-los para baixo. Aparentando sempre estar felizes e tranquilos, eles se viravam com a quantidade de dinheiro que tinham, podendo contar por um tempo com a venda de artefatos antigos que sua mãe levava no motorhome.

Nem sempre, porém, a fachada de uma família inabalada pelos problemas e feliz com as coisas simples que tinha era convincente. Jason podia reconhecer com facilidade quando as coisas estavam piorando, e quando as preocupação eram tudo na cabeça de sua mãe e de seu tio. Mas ele não dizia nada, apenas pensava em silêncio. E foi por conta de um desses pensamentos que ele passou a, algumas vezes, discretamente roubar alguma comida ou algum dinheiro em suas paradas. Geralmente, o crime passava despercebido, até mesmo para sua própria mãe, que tinha o olhar aguçado. Ele sabia que não era certo, mas achava que ver sua família bem era uma boa justificativa para os atos.

Quando tinha 13 anos, passou a avistar coisas estranhas durante as viagens. Um bando de criaturas metade homem, metade cavalo, correndo por aí com armas de paint ball e camisetas com os escritos “pôneis de festa”. Uma criatura gigante, humanoide, de um olho só, sendo logo transformada em poeria dourada por uma mulher segurando uma espada de ouro e algum tipo de tatuagem no braço. Mesmo em seus sonhos os monstros apareciam, atacando a ele ou a sua família. Podia reconhecer todos de seus livros de mitologia; mas foi só quando viu três homens-bode correndo por San Francisco que chamou atenção da mãe quanto àquilo. Eram faunos. E foi quando a mulher, preocupada, decidiu contar-lhe uma verdade que poderia ser perigosa: Jason era semideus, filho de Mercúrio, deus das estradas e dos ladrões. Aquilo explicava diversas coisas para o garoto, que sentia-se estranhamente contente com a descoberta. Um novo mundo parecia ter se aberto diante de seus olhos. Mas sua mãe insistiu que tinham de levá-lo até a casa de uma certa loba, antes que monstros os encontrassem.

Quando estava tão perto quanto poderia chegar da reserva, ela lhe deu as devidas direções, e o mandou ser rápido. Jason entenderia por quê pouco tempo depois, atacado por dois lestrigões. Talvez devesse se sentir assustado, especialmente quando uma loba saiu do meio das árvores e os cortou em pedaços com seus dentes — ou teria cortado, se eles não houvessem virado pó ao invés disso. Mas, na verdade, Jason mal podia esperar para descobrir mais sobre como era ser um verdadeiro semideus.

... who I am today: Uma caixinha de surpresas. Se engana quem acha que pode saber tudo sobre Jason em pouco tempo. Ele carrega consigo a leveza e o bom-humor que aprendeu com os anos no motorhome da família, sendo conhecido como o piadista do Acampamento Júpiter. Sabe como fazer as pessoas rirem, e não perde uma oportunidade de fazer isso, especialmente quando alguém está mal-humorado ou irritado. Tem um senso de humor afiado, e uma cabeça também, podendo facilmente notar quando uma pessoa está mentindo sobre seus sentimentos. Mas não costuma comentar nada no momento, a não ser que ache totalmente essencial — se não, apenas dará um jeito sútil de ajudar a pessoa, ou fazê-la se sentir melhor, ao menos.

Os anos de leitura no trailer lhe deram o benefício de ter uma grande bagagem cultural, que pode usar em seu favor a qualquer momento, e não tem medo de aumentá-la, sempre estudando mais sobre assuntos de seu interesse. Não demora a aprender as coisas, nem em teoria, nem em prática, e não lida bem quando não consegue algo, especialmente se é algo que sente que deveria conseguir. Diferentemente do que alguns esperam dos filhos de Mercúrio, apesar de essencialmente piadista, Jason não é agitado ou exagerado demais. Tem um exterior tranquilo, mas a verdade é que não pensa duas vezes antes de se meter em novas aventuras, acreditando que todo lugar e toda situação deve ser explorada. É imprevisível, e, se ele sumir do nada, pode esperar de tudo e de qualquer coisa — inclusive confusões. Também não queria incomodá-lo, pois ele sabe se vingar como ninguém, e não costuma deixar as coisas passarem em branco. Para Jason, o truque do balde de tinta sobre a cabeça de alguém é antiquado demais; para iniciantes. Espere por coisas bem piores.

Determinado, gosta de desafios, e gosta de ser surpreendido — desde que a surpresa seja positiva, ou ao menos, não terrivelmente negativa, destrutiva, ou motivo para lágrimas, ou medo, ou choque. Tenta manter a tranquilidade em tempos difíceis, e não deixar as coisas da vida colocá-lo para baixo, pois acredita que não deve deixá-las tirar dele sua capacidade de ser feliz. Mas certas situações o deixam como uma bomba-relógio prestes a explodir. Uma dessas é ver as pessoas que ama em mau estado, ou em perigo, ou sob a possibilidade de perigo. Pode tornar-se ansioso demais, e esquecer de pensar antes de agir, e de usar o bom-senso. Pode arriscar tudo por um ideal ou pela segurança de uma pessoa, inclusive o bem-estar dos outros, ainda que não perceba — e isso pode ser problemático.

 And there's something more: 

→ É apaixonado por animais, e por viagens — ainda quer voltar a colocar o pé na estrada um dia.

→ Sabe um pouco sobre a história de cada estado dos Estados Unidos.

→ Costuma fazer oferendas a seu pai para que ele continue protegendo sua mãe e seu tio nas estradas.

posted 6 months ago with 1 note

sorted into: #jason stark #char #m2 #ocp #ocupado #r #romano

saintjames-rp:

Anos se passaram desde que Saint Louis, um dos mais conhecidos edifícios de toda Manhattan, faliu. O prédio até então muito requisitado por todos apresentou inicialmente problemas com infiltrações.

"Saint Louis, um edifício com aparência comum no coração de Manhattan. O edifício tem uma grande história para contar. O local foi construído no ano de 1919, por um engenheiro renomado da época, nascido próximo ao local. O prédio chegou abrigar fugitivos da segunda guerra mundial, sendo muito deles judeus. As paredes são feitas grossas e a resistência como nenhum prédio da cidade, sendo o único que sobreviveu inteiro e com condições de moradia. O prédio é composto de seis andares com cada um contendo seis apartamentos. O edifício St. Louis é conhecido nos dias de hoje como praticamente uma república, já que a área apresenta ótimas faculdades, o que atrai muitos estudantes de todos os lugares do país para está área. Cada apartamento do edifício contem amigos morando juntos, desconhecidos e até família. Não existe ninguém com idade maior de vinte e cinco anos morando no prédio no momento, o que torna praticamente todos os dias festa e diversão, além dos momentos fora da aula nos finais de semana onde todos se encontram no salão de festas e algumas horas depois ninguém mais sabe qual é seu apartamento, já que todos se agarram e sobem aos beijos pelos elevadores do local. Se você procura um local bom para viver e que ainda seja animado o suficiente para te animar após uma semana inteira de aula na sua faculdade, o St. Louis é o prédio ideal para isso. O local tem uma conexão entre os moradores, como se fossem uma grande família de amigos vivendo junto, são animados e sempre que possível fazem festas. "

Essa fora a história do antigo Saint Louis, o que hoje é apenas um prédio abandonado e desgastado. Uma pena, já que era um ótimo local.

Porém, um novo edifício fora inaugurado, por um descendente do mesmo engenheiro que criara o Saint Louis. O novo edifício se localiza a três quadras de distancia do antigo Saint Louis, e se chama Saint James. Já popularmente conhecido por toda Manhattan, abriga estudantes, principalmente, todos menores de trinta anos, o que faz ser um condomínio mais liberal do que alguns outros.

As férias de verão deles acaba de chegar, agora as festas estão intensificadas, você não vai perder, não é?

            Central x Dúvidas x Personagens

posted 6 months ago with 1 note

sorted into: #divulgação

Anonymous asked: O rpg está perto de acabar ou tem mais missões por vir?

De certa forma, está perto de acabar (só que não realmente), mas ainda há uma boa quantidade de missões (e outras atividades) por vir.

~Lara

posted 6 months ago with 0 notes